2010/09/11

Sou como sou...


Há alturas na vida que me sinto um extra-terrestre...Olho em volta e sem querer ser mais do que alguém, reparo que, apesar de tudo o que vivi, o que fiz, o que senti, etc, mantenho a lucidez, a fluidez de raciocinio.

Há pessoas que vivem com uma "tábua" à frente da cara e passam a vida a dar cabeçadas nela... outros a comer "sapos"...outros há que têm um cérebro tão atrofiado que mais parece um feijão...

Oh, santa paciência...

Todos temos defeitos, e não somos iguais, (já dizia a minha avozinha), porque não respeitar as diferenças de cada um?

Se eu gosto de paz e de bom entendimento, de ajudar o próximo, de respeitar, porque não hão-de fazer o mesmo para comigo? Porquê logo um rótulo de "boa samaritana" "Madre Teresa" e coisas parecidas?

Sou como sou e gosto de ser assim.

Até hoje, tenho o previlégio de poder entrar onde quero e falar com quem eu quero...

Criei um mundo muito próprio e um "eu" à minha maneira...Segui conselho daqui e dali, sem copiar ninguém...Não sou cópia de ninguém, apenas aprendi com os ensinamentos dos mais velhos, mas soube-os escolher...

Não estudei muito, por malandrice da idade, mas doutorei-me na escola da vida com uma nota razoávelmente boa. O resultado não me desilude e vejo-o nos meus frutos...

Um dia serão eles a sentirem-se "diferentes" mas não fora de moda, porque a educação e o respeito não têm modas...E é o que tento incutir neles acima de tudo...é a herança que lhes posso dar...

2009/11/16

Tenho frio...


Os dias chuvosos trazem-me lembranças que sem querer me levam à tristeza...

Lembro-me dos dias, em que enclausurada num colégio, passava noites e noites na pequena janela do meu quarto, frio e despido de comodidade, a chorar...

Nestas alturas toda a gente se sente mais carente e com frio não só no corpo, como na alma...Ali, não havia aconchego nem para uma coisa nem para outra...As paredes eram frias, a cama também, as pessoas não tinham gestos de afeição, pois apenas estavam ali a cumprir o seu trabalho, sempre à espera do fim do seu turno para regressar ao conforto dos seus lares e à vida lá fora, que era uma realidade bem diferente daquela...As minhas lágrimas confundiam-se com a chuva...Eu estava longe de tudo e de todos...queria saír dali, mas não queria fugir e ter de me aventurar por terras que eu desconhecia, abandonada à minha sorte...Eu era cobarde..(ou não)

(Tinha o exemplo de outras que o fizeram e se deram mal...Afinal estávamos no cimo de um monte, a 100 e tal kms de casa...)era arriscado...

Quando o tempo piora, , vem-me à lembrança o vento e os seus uivos pelas frestas daquelas portas e janelas, e mesmo no conforto da minha casa, tenho um frio esquisito...no meu coração!

2009/07/20

Eu agradeço...



Eu agradeço
a cada pessoa que me tentou abalar e destruir ,
a cada pessoa que me envergonhou e invejou.
Agradeço cada olhar de escárnio,
cada palavra feia,
agradeço cada traição , cada mentira...
Eu agradeço todas as maldicências.
Agradeço também todas as bofetadas com ou sem mão...
Agradeço todos os nãos que recebi, quando mais precisei...
a todos os que querem e gostam de me ver sofrer por algum motivo...


Porque só assim, é que construí o meu mundo e me tornei na pessoa que sou, (sem ter necessidade de usar nada disso)
Tenho orgulho em mim.

(Confio na justiça divina!)

2009/07/10

No teu olhar...



No teu olhar, vejo esperança

No cabelo, o sol pôr

Sinto-me de novo criança

E o seu primeiro amor.


No teu corpo eu revejo

E sinto o mesmo carinho

Daquele primeiro beijo

Que me deste em menino.


Os teus dedos ao tocar

No meu corpo, estremeço...

Parece que estou a sonhar

E feliz, adormeço...


As mais bonitas canções

Tu para mim já cantaste,

E em mim despertaste,

As mais belas emoções...


Amo-te com a minha vida

(Decerto por mais não saber)

És minha canção preferida,

Que cantarei até morrer...

2009/07/08

Desgosto




É triste o sofrer

Sentir tão vivamente,

Sonhar eternamente

Viver a amar...

O que? A quem?...

E um dia acordar

E esse sonho se tornar

no lado negro da vida...

Insistir em amar,

mesmo que esteja a doer...

A decadência à vista,

e nada poder fazer...

E continuar, continuar

até desfalecer...

2009/06/29

À tanto tempo...



À tanto tempo,
perdíamo-nos de amor...
O mundo parava,
O coração palpitava...
A vida tinha outra cor!

À tanto tempo
O amor era louco...
A vida sorria,
aoa sonho crescia...
Muito, parecia pouco!

À tanto tempo,
Pensávamos unidos
Construír uma vida,
Fazê-la florida...
Mas fomos traídos!

Amores perfeitos,
Ilusões perdidas,
Sonhos desfeitos,
Nas nossas vidas...

2009/06/15

Queria escrever...

Queria escrever qualquer coisa

Em jeito de poema, de canção...

Não tenho jeito...

Não queria que rimasse,

Apenas que soasse

Num tom perfeito


Não queria que falasse

Das minhas histórias

Ou do que me vai na mente...

Nem que saísse do coração,

Nem de amor nem de paixão...

Queria que fosse diferente!...


Mas não creio que seja assim,

que se escreva sem razão

simplesmente por querer...

Que as palavras não digam nada

Saiam apenas por saír...

Só pelo prazer de escrever!...

 
© 2009 *By Bela sem Alma*